Atingido por vendaval, prédio histórico da Câmara precisará de novos reparos

por Imprensa publicado 10/07/2020 15h45, última modificação 20/07/2020 12h48
Passagem de ciclone bomba pela região fez estragos na estrutura do edifício

O histórico prédio da Câmara de Vereadores de Tijucas terá de esperar mais alguns meses até que possa abrigar definitivamente os trabalhos do Poder Legislativo. O edifício, que acabara de passar por um período de dez meses de reforma e havia sido entregue há duas semanas, teve parte de sua estrutura danificada após a passagem de um “ciclone bomba” pela região – uma espécie de ciclone extratropical de alta intensidade. 

A contabilização do prejuízo gira em torno de R$ 77 mil, em média. De acordo com o setor de Compras e Licitações da Câmara de Vereadores, o prédio sofreu danos internos e externos. Externamente, o prédio teve grande parte de suas telhas arrancadas ou quebradas pelo vento. Com a queda das telhas, o forro de PVC ruiu, as calhas de chuva tiveram o metal contorcido e as vidraças nas janelas foram quebradas pelos estilhaços. Nos fundos do terreno, o galpão vizinho desabou sobre o muro e os entulhos ficaram espalhados. 

Internamente, diversas telhas caíram e danificaram os perfis de fixação do teto. Há danos também aos conduítes e eletrocalhas que carregam a rede elétrica e a rede de dados. Segundo a Direção da Câmara, por conta dos danos no telhado, o interior do prédio está exposto à chuva e pode sofrer ainda mais com a ação do tempo. Por conta disso, medidas urgentes estão sendo tomadas para preservar o patrimônio, entre elas a possibilidade de realização de uma dispensa emergencial para contratação dos serviços de reparo.

Muro caído aos fundos do terreno

Telhado interno destruído pelo ciclone

Corredor externo teve forro levado pelo vento