Câmara de Vereadores quer conquistar certificado de prédio sustentável

por Imprensa publicado 15/09/2020 12h15, última modificação 15/09/2020 12h13
Proposta torna obrigatória a adoção de medidas sustentáveis no prédio-sede do Legislativo

Os vereadores da Câmara Municipal de Tijucas aprovaram um Projeto de Resolução (PR nº 05/2020) que pretende modificar a maneira com que o Poder Legislativo se relaciona com o meio ambiente. A proposta torna obrigatória a adoção de medidas sustentáveis no prédio-sede da Câmara, tanto por parte do atual quanto dos futuros Presidentes.

Em seu texto, a proposta explica que o plano de sustentabilidade deve ser elaborado com o objetivo de alcançar a certificação de construção sustentável para a sede da Câmara de Vereadores de Tijucas. Atualmente, existem diversos selos nacionais e internacionais que avaliam o grau de sustentabilidade de prédios públicos – entre eles o AQUA (Alta Qualidade Ambiental do Empreendimento), o Breeam (Building Research Establishment Environmental Assessment Method), e Procel Edifica.

O projeto deverá ser elaborado por profissionais técnicos habilitados, contemplando eficiência energética; aproveitamento passivo de recursos naturais; gestão e economia de água; gestão e controle da qualidade de resíduos; uso racional de materiais e uso de produtos e tecnologias ambientalmente amigáveis. Uma vez elaborado, o plano deve ser aprovado, supervisionado e acompanhado pelos membros da Mesa Diretora – composta pelo Presidente, Vice-Presidente e 1º Secretário.

De acordo com a justificativa do projeto, é cada vez maior o clamor social pela adoção de práticas sustentáveis. Nesse contexto, segundo a proposta, o Município deve assumir um papel de vanguarda, incentivando a justiça social, a qualidade de vida e o equilíbrio ambiental.

Por Rafael Spricigo
Jornalista - Câmara Municipal de Tijucas/SC